Corpo em cruz à cama, sentado.
Suas costas para mim, seu
calor abandonado e novo.
Não, eu não sonho mais errado.

Sei, hoje é cedo para o não
sonhar errado e à madrugada
a seita exige um tom lastreado.
“Medo até a boca” – eis o passe.

Posso contar do caso Villa?
Depois que o pai morreu, a mãe
reagiu: Músico? Melhor médico!
Mutou partituras em bulas.

O menino fingiu, criou
método próprio de violão;
colonizou Leipzigs num Rio
e fez surgir bebês em prole.

Anúncios