Maendeua, por Ocho

 

Escritora universal, pena e nuca
Queixo esguelhado, rosto de uma índia
Pare a cada fato ou sinto, ouve, espreite as nuvens

Queremos esse olhar profissional
Olhar de índia que, parada, espreite as nuvens
Escritora universal, pena e nuca

Teu losango acusa um duplo sub-aquático
Duplo do audível, pródigo da escuta
Faixas de correnteza, sobe-desce em fluxos

Propulsões desinteressadas de socorro
Muito do que se convencionou em nossa gente
Trapaça da explícita, claro, camaradagem dos onças

.

Anúncios